rotativo-cartao-de-credito
rotativo-cartao-de-credito

Rotativo do cartão de crédito

Ouça este artigo |  
Listen to this article

Tudo sobre o Rotativo do Cartão de Crédito!

Mas evite pagar o mínimo no rotativo do cartão. Porque entrou em vigor uma nova regulamentação para o credito rotativo do cartão de credito.

E não se preocupe caro leitor! Porque nesse artigo estaremos mostrando tudo que é preciso saber sobre o tema!

Credito Rotativo antigo.

Mas antes da nova regulamentação, de longe, pagar o valor mínimo, ou parcelar a fatura eram as piores maneiras de tentar pagar o cartão por meio de credito.

E o juro indexado ao empréstimo é muito grande. Só que está valendo mais a pena, buscar uma linha de credito pessoal para poder quitar o valor a pagar.

Pagamento mínimo, o Rotativo.

Porque no momento em que o cliente escolhia a opção de pagar o mínimo do cartão, ele estava entrando no credito Rotativo.

O que acontecia?

E o cliente pagava um valor, mínimo, para que o seu cartão não fosse bloqueado, e o mesmo continuasse adimplente junto ao banco.

Mas, para o mês que vem o pagamento da fatura, vinha com…

  • Encargos, referente ao credito (uma vez que o cidadão tinha pago o valor mínimo e não o valor total),
  • + o valor residual da fatura anterior.
  • + o valor total da fatura referente ao mês.

E assim, tínhamos uma bela avalanche de juros e encargos, que caia sobre os ombros do cliente.

Mesmo contando com faturas onde trazem os valores a pagar, quantias parceladas, e saldos para as próximas faturas, muitos acabam se enrolando com os pagamentos.

Sem falar que não é muito fácil entender como funcionam essas linhas de credito, e opções para pagamento.

Então, muitas pessoas acabavam se complicando com os pagamentos das faturas. Recorrer ao valor mínimo parece tentador.

Ainda mais em momentos de crise, onde as contas ficam mais apertadas, o valor pequeno, referente ao pagamento mínimo parece convidativo.

Fato que os juros e encargos que se seguem não são, nenhum pouco convidativo.

Mas e agora, como funciona?

E agora que as faturas estarão sendo regidas pelo novo regulamento. Sendo assim, quando o cliente observava o valor total da fatura, com os valores de cada uma das opções (pagamento mínimo e pagamento parcelado) teremos mais uma opção.

Entrada para financiamento.

Só que como o próprio subtítulo acima menciona, a ultima opção é a de entrada para financiamento.

Então vamos lá, seguindo um exemplo.

Mas digamos que o cliente tenha uma fatura de R$: 300,00 para pagar em Março. Chegando a mesma em casa ele observa que existem quatro quadros com valores.

E em cada um temos…

  • A – Pagamento Total – R$: 300,00 (sem duvidas, a melhor opção!)
  • B – Pagamento Mínimo – R$ 45,00 (optando por esse pagamento, o cliente estará postergando o pagamento do restante da fatura acrescido de juros e encargos)
  • C – Parcelar a fatura – R$: 24 x 39,60 (opção onde o cliente consegue parcelar o valor total da fatura, pagando um valor fixo por mês, fazendo a conta, o valor que será pago é de R$: 950,40 ou seja, mais de 3 vezes o valor original…)
  • D – Entrada para financiamento – Sem valor – (essa opção não terá valor, e não será possível optar nesse momento. Cabendo ao cliente pagar o valor mínimo, para que possa ter acesso ao financiamento).

Mas na fatura do mês teremos a seguinte configuração, imaginando que o valor a pagar é de R$: 200,00…

  • A – Pagamento Total – R$: 461,36 (O pagamento geral dessa fatura possui o saldo a pagar da ultima fatura, R$: 240,00. Encargos R$: 21,36, mais os valores que foram gastos do mês, R$: 200,00)
  • B – Pagamento Mínimo – R$ 273,20 (o valor do pagamento mínimo estará mais alto a partir de agora. Uma vez que será necessário pagar o saldo anterior R$: 240,00 mais encargos R$: 3,20 mais o valor mínimo equivalente ao pagando dos gastos do mês, R$: 30,00).
  • C – Parcelar a fatura – R$: 24 x 43,45 (essa opção ira parcelar o saldo total acumulado a pagar, o juro dessa opção é menor que o do rotativo, porém continua sendo alto!).
  • D – Entrada para financiamento – R$: 43,46 – R$: 273,19 – (quando essa opção estiver disponível, cliente poderá optar por pagar entre os valores de R$: 43,46 até R$: 273,19. Dessa forma você estará adquirindo o financiamento da fatura, o restante do valor será divido em doze parcelas, com juro equivalente da opção C, parcelamento).

E os valores foram retirados do exemplo feito pelo banco Itaú. Resolvi fazer desse jeito, para oferecer uma simulação mais próxima da realidade.

Porque fica claro que a melhor opção é sempre pagar o valor total da fatura. Mas como na vida acontecem imprevistos, precisamos ter uma segunda saída.

E as administradoras de cartão nos oferecem duas alternativas, alias três agora. Antes o cliente que não tinha condições de quitar o valor a pagar, poderia escolher entre o valor mínimo (rotativo) ou parcelar a fatura.

Porque as duas opções funcionam para deixar o cliente adimplente, junto ao banco, porem acabam onerando uma despesa, que pode acabar só aumentando.

No caso do pagamento mínimo, antigamente, o cliente poderia ir empurrando a divida do cartão, sempre pagando o valor mínimo.

Até o momento em que o valor mínimo ficasse muito grande, impossibilitando a quitação.

Mas foi por isso que o rotativo acabou mudando. Ficou bem melhor, uma vez que o cliente, logo no inicio, terá que optar por pagar o valor mínimo (valor menor) só na primeira fatura, a segunda fatura que contara com o saldo anterior, terá um mínimo mais alto.

E uma vez que o saldo, remanescente da fatura anterior estará integral no valor do pagamento mínimo.

Só que junto a isso, teremos a possibilidade de financiar o valor. Dessa forma o cliente poderá parcelar o saldo a pagar em até 24 vezes fixas.

Resumindo…

E as mudanças beneficiaram clientes que poderiam vir a perder o controle das faturas, uma vez que na segunda fatura, (depois de optar pelo pagamento mínimo), o cliente terá que pagar o saldo remanescente acrescido da parcela mínima do atual saldo.

Porque uma coisa, que vai deixar a quantia para o pagamento do mínimo maior. Mas enfim, serei honesto com o leitor…

E acredito que optar por uma linha de credito pessoal no banco, seja mais barato do que financiar, ou parcelar a fatura.

Fique atento!

Este conteúdo te ajudou? Cadastre o seu e-mail e confirme no FeedBurn do google.
E receba “Grátis” semanalmente os artigos exclusivos de cada série!
podutividade-no-dia-a-dia

Baixe Nosso E-book Com Dicas De Produtividade No Dia-A-Dia!


Confirme o recebimento do e-book e ótima leitura!


 

Viva seu Máximo


 

Mais Recentes

Redes sociais

Não seja tímido, entre em contato. Adoramos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos.

Wildcard SSL Certificates